Gestão de risco de mercado: processamento e integrações otimizadas

Por: Carlos Werneck - 09/08/2019

Tempo de leitura:

Para facilitar ainda mais o dia a dia de gestores (asset managers), distribuidores (Fundos e Títulos de Renda Fixa) e Wealth Managers (Single e Multi Family Offices), a BRITech disponibiliza outras funcionalidades ao seu sistema de gestão de risco de mercado Atlas/MARKET RISK.

A principal é a possibilidade de realizar o processamento de portfólios por peso ou alocação. No caso, o usuário pode construir composições a partir do percentual de alocação em diferentes instrumentos. Sejam carteiras próprias, fundos de terceiros ou ativos.

Dessa forma, é permitido, por exemplo, criar um portfólio composto por 30% no fundo X, 10% no fundo Y, 20% do Ibovespa, 15 % em ações da Vale e o restante em LFT. O software constrói a carteira e a mantém sempre atualizada.

O que tem no sistema de risco de mercado Atlas/MARKET RISK?

No caso da alocação de investimento em cotas de fundos próprios ou de terceiros, algumas ações passam a ser realizadas automaticamente, como:

  1. Explosão em nível de ativos, na consolidação de exposições e no risco;
  2. Cômputo dos cenários de estresse.

Assim, não há preocupação em ajustar os pesos pelas quantidades e defasagens, ou ainda contatar os gestores em busca de suas posições.

Junto ao módulo Compliance, que monitora a carteira em tempo real, o alocador fica isento da preocupação em violar as regras de enquadramento. Ele também não precisa se dedicar apenas à formulação das estratégias de investimento, conforme os objetivos dos clientes.

A mesma lógica se aplica na criação de benchmarks compostos. Nesse sistema de gestão de risco de mercado, é possível criar e gerenciar diferentes portfólios de forma simples e descomplicada. O alocador pode, ainda, compará-los com suas estratégias e seus objetivos de investimento, monitoramento métricas relativas, como:

  1. Tracking Error (TE);
  2. Contribuição ao Risco Relativo (CAR).

À longo prazo, essas métricas permitem avaliar a aderência das estratégias de investimento e a qualidade de suas alocações.

É ainda mais simples construir relatórios e disseminar informações. Utilizando o Atlas/MARKET RISK Excel Add-In, o usuário pode criar diferentes modelos de relatórios e até disponibilizá-los no site, em formato PDF. E o melhor: sem gastar nada a mais por isto!

O sistema de gestão de risco de mercado acabou de vez com a necessidade de enviar relatórios por e-mail. Isso porque ele permite a criação de uma área destinada aos relatórios customizados em PDF. Com isso, os usuários previamente autorizados podem acessar e consumir os dados sempre que precisarem.

Integração com o Sistema Nacional de Debêntures

Sabendo da dificuldade que os gestores de fundos têm para cadastrar e manter debêntures atualizadas, a BRITech integrou o Atlas/MARKET RISK ao Sistema Nacional de Debêntures (SND). E, além disso, tornou esse processo totalmente automatizado.

Um outro detalhe diz respeito à qualidade dos dados. Toda debênture cadastrada através do sistema passa por uma série de verificações e controles de qualidade antes de constar no banco de dados.

Os números de risco também são analisados, contrapondo números gerados pelo modelo paramétrico com a volatilidade histórica de cada um dos instrumentos. E isso sem qualquer intervenção humana!

O cuidado é essencial porque reduz as chances de tomadas de decisão erradas ao investir.

Além da integração com o SND, o Atlas/MARKET RISK permite que os usuários acompanhem inúmeras métricas-chave para uma boa gestão dos instrumentos de crédito. Essa função possibilita:

  • Controlar a exposição por tipo de debênture, emissor, indústria e/ou duration;
  • Desenvolver ratings ou classificações customizadas e vinculá-las aos instrumentos privativos;
  • Criar regras para o monitoramento das exposições ou dos limites de concentração por emissor ou rating.

O sistema de gestão de risco de mercado computa o impacto dos cenários envelope BMF em suas debêntures também, explicitando perdas ou ganhos em cada cenário.

Para entender melhor, imagine que você está gerido um fundo que investe em dois outros fundos. Um composto por debêntures IGPM, e outro por debêntures IPCA. Supondo que o cenário de estresse proponha um choque positivo no IPCA e negativo no IGPM, o Atlas/MARKET RISK irá reprecificar cada uma dessas debêntures. Aplicando, assim, o choque proposto.

Os instrumentos com sensibilidade ao IPCA irão responder positivamente. Enquanto isso, os expostos ao IGPM terão o impacto oposto. Computando os dois movimentos, o sistema irá consolidar as informações de perdas e ganhos em cada um deles. E, depois, explicitar a perda e ganho total do fundo.

Todas essas melhorias realizadas no sistema Atlas/MARKET RISK tornam os investimentos mais seguros e controláveis. Afinal, com ele, o gestor sabe no que está investindo e tem as informações essenciais para superar cenários de estresse e risco de mercado.

Quer saber todas as funcionalidades que a plataforma desenvolvida pela BRITech oferece? Acesse agora mesmo nosso site e solicite o contato de um dos nossos especialistas.

Comentários